Cia OmondÉ apresenta adaptação teatral de Inez Viana para “Nem mesmo todo o oceano” de Alcione Araújo

Os instantes que antecederam o golpe militar no Brasil e os primeiros momentos de repressão estruturam o espetáculo “Nem mesmo todo o oceano”. Protagonizado pelo ator Leonardo Bricio, a montagem resulta da adaptação que a diretora Inez Viana fez em 2013 do romance homônimo do escritor, dramaturgo e pensador Alcione Araújo. As apresentações no Espaço Furnas Cultural, acontecem nos dias 19, 20, 26 e 27 de agosto, sábado às 20h e domingo às 19h, com ingressos grátis, distribuídos na bilheteria 1 hora antes. Continuar lendo

Premiado com o Tony e o Pulitzer, “Agosto”, de Tracy Letts, estreia no Brasil com direção de André Paes Leme

Vencedor dos prêmios Pulitzer na categoria melhor drama e Tony na categoria melhor texto, “Agosto” (August: Osage County), de Tracy Letts, terá primeira montagem no Brasil a partir de 3 de agosto, no teatro do Oi Futuro Flamengo, celebrando os 40 anos de carreira da atriz Guida Vianna, que depois de muitos papéis cômicos volta a interpretar um papel dramático na história sobre conflitos familiares que em 2013 foi adaptada para o cinema em “Álbum de Família”, filme estrelado por Meryl Streep, Julia Roberts e Sam Shepard.

Com direção de André Paes Leme, o elenco de “Agosto” terá, além de Guida, Letícia Isnard, também como uma das protagonistas, e Alexandre Dantas, Claudia Ventura, Claudio Mendes, Eliane Costa, Guilherme Siman, Isaac Bernat, Julia Schaeffer, Lorena Comparato e Marianna Mac Niven. Continuar lendo

“Hamlet”, da Armazém Companhia de Teatro, traz uma poesia sem pompa, que comunica sem perder a beleza

Acostumada a processos que resultam na criação de uma dramaturgia própria (vide Inveja dos Anjos e A Marca da Água – que levaram o Prêmio Shell de Melhor Autor em 2008 e 2012, além de O Dia em que Sam Morreu – Prêmio Cesgranrio de Melhor Texto em 2014), a Armazém Companhia de Teatro se volta agora para um outro tipo de processo, onde o que mais interessa é o seu posicionamento sobre a narrativa. Partindo da obra fundamental de Shakespeare, a ideia geral da companhia é encontrar um Hamlet do nosso tempo. Um Hamlet cheio de som e fúria. Não numa atualidade forçada, mas ressaltando aspectos da obra que dialogam com esse coquetel de conflitos contemporâneos que vemos todos os dias jorrando nas grandes cidades do mundo. Continuar lendo

“ELA”, de Marcia Zanelatto, expõe a relação de três jovens mulheres diante da doença avassaladora

Clara e Isabel são lindas, jovens, talentosas e vivem um grande amor. Mas o sentido da vida entra em xeque diante do diagnóstico de ELA. Cada vez mais ausente fisicamente o tempo de Clara se expande em sua vida interior, comparecendo em cena através de memórias e delírios que nos fazem pensar no que seja a mente humana. Enquanto isso, com apoio de Paula, médica e amiga de infância, Isabel dá conta da realidade, galgando íngremes fronteiras com poder e coragem que jamais soube que poderia ter. Embora a doença as tenha enfraquecido, ELA fortaleceu os laços que as une. Continuar lendo

“Adeus, Palhaços Mortos” é baseado na obra Petit boulot pour vieux clown de Matei Visniec

“Adeus, Palhaços Mortos” foi um dos maiores sucessos da temporada teatral de 2016 na cidade de São Paulo. Cumpriu 2 temporadas, uma no Centro Cultural São Paulo e outra no TUSP – Teatro da USP. Além disso teve ótima recepção na crítica especializada como atestam a conquista do Prêmio Shell SP de Melhor Cenário; as 4 indicações ao Prêmio Aplauso Brasil (Melhor Figurino, Melhor Atriz, Melhor Direção e Melhor Espetáculo de Grupo); as 4 estrelas conferidas pelo guia da Veja SP; a escolha da peça como um dos 3 melhores espetáculos do ano pelos críticos do Guia d’O Estado de São Paulo; e o convite para o Festival Internacional World Stage Design 2017 que se realizará em julho na cidade de Taipei, em Taiwan. Continuar lendo